in

20 maneiras que as cidades utilizam para combater os moradores de rua

Arquitetura hostil é uma estratégia de design que visa manipular o comportamento das pessoas através de certos elementos de design. Um dos elementos mais amplamente usados da arquitetura hostil são os chamados “espigões anti-sem-teto” – pregos de metal ou pedra em bordas e degraus incorporados para impedir que os sem-teto durmam naquele local.
Se você mora em uma cidade grande, provavelmente poderá ver alguns exemplos disso, embora às vezes as cidades tentem mascará-los como “instalações artísticas”. Você certamente está pensando que o dinheiro desperdiçado com todos esses elementos hostis de design poderia ser gasto na solução do problema de muitos sem-teto, mas alguns dirigentes pensam que as bordas pontiagudas e bancos anti-sem-teto aparentemente são uma ideia melhor.
Assim os sem-teto não apenas são discriminados direta e culturalmente, mas também estruturalmente. Esses projetos de exclusão, acabam negando às pessoas o direito de encontrar um lugar para descansar, são uma ilustração gritante do desrespeito coletivo de nossa sociedade pela humanidade básica. Tentando de forma hostil resolver um problema social da comunidade. Veja abaixo alguns exemplos dessa chamada arquitetura hostil!

1. Que tipo de sociedade que nós vivemos onde os problemas dos moradores de rua são resolvidos com espigões?

Foto: Reprodução/Designyoutrust

2. Esse banco em Volgodonsk, na Rússia.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

3. Alguém instalou esses pilares para impedir que os sem-teto durmam aqui, mas eles encontraram uma solução.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

4. Este homem removeu dispositivos ‘anti-sem-teto’ dos bancos e terminou no tribunal.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

5. Ah, sim, vamos criar uma arquitetura mais hostil.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

6. Quando você é inclusivo, mas ainda odeia os pobres.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

7. Homem dormindo em um banco anti-sem-teto.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

8. Cortados em forma de obelisco, estes foram instalados em um local privado em Paris. Imagine um homem sem-teto que perde o equilíbrio no meio desse trabalho de ‘arte’? Ou uma criança ou idoso?

Foto: Reprodução/Designyoutrust

9. Este certamente não é um belo investimento.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

10. Uma resposta atraente à crise dos sem-teto de Mumbai.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

11. Existem algumas variedades, mas todas elas têm o mesmo objetivo.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

12. Quando você quer parecer inclusivo, mas odeia pessoas desabrigadas.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

13. Como evitar que os sem-teto durmam em locais públicos.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

14. Esse banco em Los Angeles.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

15. Arquitetura anti-sem-teto.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

16. Foram feitos para apenas para inibir os sem-teto.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

17. Mais um banco desconfortável para se deitar.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

18. Estes espetos são muito utilizados.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

19. Aqui está outra versão dos espetos pontudos para ninguém dormir ou sentar nesse local.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

20. Espigões de mármore de enchimento de espaço, para ninguém dormir ou sentar.

Foto: Reprodução/Designyoutrust

Loading...

Avatar

Artigo escrito por Alex Valadares, engenheiro eletricista por formação e grande admirador do mundo da arquitetura e curiosidades do mundo. Fundador, produtor, editor e roteirista do site X4T e página Portal na rede.

30 ilustrações surreais do desenhista brasileiro conhecido como o “Artista Frustrado”

Milionário inglês largou tudo para viver em uma caverna