in ,

17 curiosidades sobre obras e coisas vistas em todo o mundo

Podemos dizer que a arquitetura por definição é uma arte e técnica de organizar espaços, criando ambientes para abrigar os diversos tipos de atividades humanas, visando também um conjunto das obras executadas frequentemente com um determinado contexto histórico, social ou geográfico.
Muitas vezes não conseguimos elaborar uma explicação lógica para a grande imaginação de engenheiros e arquitetos. Pois algumas soluções arquitetônicas, como portas diminutas, que talvez sirvam para animais bem pequenos entrarem, ou janelas inclinadas, à primeira vista não fazem o menor sentido.
No entanto, por trás de cada uma dessas soluções, há cálculo puro e tudo o que parece estranho para nós, mas de uma forma geral estas criações aparentavam ter utilidades na época em que os projetos foram desenvolvidos. Dessa forma o site X4T, selecionou uma lista contendo curiosidades arquitetônicas do mundo todo, onde os construtores demonstraram sua capacidade de resolver alguns problemas da época. Confira abaixo!

Anúncios

1. “Micro-ondas” do início do século XX, Europa.
Os radiadores de dupla utilização eram populares na Europa no início do século XX. Eles serviam para aquecer os alimentos ou para secar calçados. Hoje essas “caixas” quase nunca são encontradas, pois funcionavam apenas com aquecimento a vapor. As casas modernas são aquecidas com água quente, o que requer menos energia.

Anúncios

2. A geladeira embutida da ex-União Soviética.
Os edifícios residenciais construídos nos anos 60 tinham uma geladeira embutida. A espessura das paredes dos edifícios permitia que os arquitetos projetassem um nicho especial: durante o inverno, servia para armazenar alimentos perecíveis ou alimentos enlatados caseiros.

Foto: Reprodução/ Sandalinaiznanku / Pikabu

3. Portas minúsculas, Florença (Itália).
Nas fachadas de muitos edifícios florentinos, você pode ver algo semelhante a uma porta minúscula. Era “a janelinha do vinho”, que levava ao lugar mais importante da casa italiana do século XVI: a adega. Através desses buracos, qualquer um poderia comercializar seu vinho. Os moradores da cidade podiam comprar a bebida alcoólica literalmente em cada esquina a um preço muito conveniente, inferior ao das tabernas. Se você for para Florença, veja estes locais.

Anúncios

View this post on Instagram

Anúncios

A post shared by Robbin G (@robbin_g)

Anúncios

4. Janelas emparedadas, Reino Unido.
As janelas emparedadas dos edifícios históricos no Reino Unido são um exemplo de como algumas leis ridículas podem afetar a cultura local. No século XVII, os britânicos pagavam imposto pela quantidade de janelas que tinham em suas casas. Naquela época, apenas pessoas muito ricas podiam se dar ao luxo de ter uma janela com vidro. Era algo como os iates atuais e os aviões particulares dos milionários. E tudo porque a fabricação de vidro era terrivelmente cara e complicada.
Os ricos simplesmente estavam dispostos a pagar mais para ter luz natural. Só que, com a lei que tributava o número de janelas, muitos deles simplesmente decidiram colocar paredes onde antes havia vidros como forma de economizar. Pior ainda para os pobres que muitas vezes tinham de emparedar todas as janelas e acabavam ficando sem luz natural.

Foto: Reprodução/ Gary Burt / Wikimedia Commons e Spencer Means / Flickr

5. Ave Fênix, Estocolmo (Suécia).
Nas portas de alguns edifícios do centro histórico de Estocolmo você pode ver escudos com a representação da ave fênix. No século XVIII, esse medalhão custava uma fortuna e as casas da cidade antiga eram construídas tão próximas umas das outras, que os incêndios destruíam bairros inteiros. Os bombeiros primeiro atendiam as casas com esse sinal — indicativo de riqueza — na fachada. E as casas dos pobres eram as últimas a serem salvas.

Foto: Reprodução/ Holger.Ellgaard / Wikimedia Commons e Hedwig Storch / Wikimedia Commons

Anúncios

6. Fechadura à prova de bêbados — Castelo de Cochem (Alemanha).
Na Idade Média, o vinho era a bebida mais importante; ele era usado para desinfetar a água, para curar doenças e até mesmo para prevenir a peste bubônica (embora sem sucesso). A nobreza, os monges e as pessoas comuns o consumiam em enormes quantidades.
Os ferreiros do castelo de Cochem criaram um truque que facilitava a vida daqueles que exageravam no seu consumo. Na foto acima você pode ver a fechadura da adega. Foram feitos desenhos especiais em volta do buraco da fechadura que os embriagados consumidores não errassem o buraco da fechadura mesmo na pior das bebedeiras. Quanta engenharia!

7. Escotilha de esgoto, Wiesbaden (Alemanha).
Esta escotilha em Wiesbaden lembra a espaçonave Millennium Falcon de Star Wars. Na verdade, esta é a entrada das catacumbas do canal de Salzbach. No início, as instalações subterrâneas serviam como sistema de esgoto; hoje em dia, são uma atração turística.

Foto: Reprodução/ artisha9 / Pikabu e Kreuzschnabel / Wikimedia Commons

Anúncios

8. Portas dos saloons, oeste dos Estados Unidos.
A característica distintiva de qualquer saloon (uma espécie de bar) do Velho Oeste era uma porta que se abria em ambas as direções. À primeira vista, é um projeto pouco prático. No entanto, a porta desse tipo tem um propósito muito claro.
O primeiro e o mais óbvio: a ventilação. Em segundo lugar, o puritano: o olhar dos piedosos habitantes das aldeias ficava protegido da indecência que reinava dentro do saloon, com música, bebida e relações nada familiares entre homens e mulheres. No entanto, os clientes viam a luz de longe e sabiam que o estabelecimento estava aberto. E, finalmente, a terceira, a publicidade: o formato das portas de bat wing, ou as asas de morcego, tornava o salão reconhecível mesmo sem letreiro.

Foto: Reprodução/Pixabay

9. Dutos para o lixo.
Como é possível que uma ótima ideia se tornasse um perigo para a comunidade? Este dispositivo foi projetado no século passado. A princípio, o duto de lixo ficava dentro dos apartamentos e, por razões sanitárias, foi levado para as escadas, embora isso não ajudasse em nada.
Atualmente, os moradores de muitos prédios têm solicitado a seus síndicos a desativação desses dutos por questões sanitárias, como a entrada de ratos e baratas.

Anúncios

Anúncios

10. Janelas sem peitoril, Montenegro e Bulgária.
Na Bulgária e em Montenegro não é costume fazer peitoris no interior das janelas. Na maioria das casas, as janelas são completamente “lisas”. E no idioma de Montenegro (um país da antiga Iugoslávia) não existe palavra para peitoril. As paredes das casas desses locais são finas (por causa do clima), por isso não há espaço para montar um peitoril.

Foto: Reprodução/Incrivel.club

11. Janela entre banheiro e cozinha, ex-URSS.
A janela entre o banheiro e a cozinha era uma solução arquitetônica dos arquitetos soviéticos. Primeiro, ela expandia visualmente o espaço (o banheiro padrão em um prédio construído naquela época era de aproximadamente 4 metros quadrados, bem pequeno). Em segundo lugar, essa janela é uma fonte de luz adicional. Os edifícios modernos já não possuem esse recurso arquitetônico.

Foto: Reprodução/ Youtube

Anúncios

12. Interruptor com puxador, Reino Unido.
Os interruptores com puxador ainda estão instalados nos banheiros das antigas casas inglesas. Eles são usados para garantir a segurança dos moradores. Como todos sabem, a umidade e a eletricidade são uma combinação extremamente perigosa. Portanto, para evitar um choque elétrico, os interruptores padrão não eram instalados dentro do banheiro.

Foto: Reprodução/ DucanKir / Pikabu e FreeImages

13. Portas para o leite, EUA e Reino Unido.
Hoje, comprar leite não é nenhum problema em lugar nenhum do mundo. Há muitos laticínios em qualquer padaria ou mercadinho de esquina. Mas até meados do século XX, a entrega em domicílio dessa bebida era assunto dos leiteiros. Nas paredes de algumas casas você ainda pode encontrar portas minúsculas usadas para a entrega. O leiteiro abria a porta e deixava a garrafa de leite entre ela e a parede.

Foto: Reprodução/ d416 / Reddit

Anúncios

14. Janela de bruxa, Vermont (EUA).
As janelas diagonais são uma característica das casas antigas do Estado de Vermont (EUA). Por que são chamadas janelas de bruxa? Seu nome vem de uma superstição de que as bruxas não podiam voar com sua vassoura através de janelas inclinadas.
Existe uma versão mais realista. É difícil colocar uma janela regular no sótão: apenas uma folha da janela vai caber. Então a solução foi inclinar a janela em 45 graus. E essa medida foi adotada para melhorar a iluminação e ventilação do sótão.

Foto: Reprodução/ Piledhigheranddeeper / Wikimedia Commons e Piledhigheranddeeper / Wikimedia Commons

15. Redes ao redor do prédio, Shenzhen (China).
A Foxconn é uma fábrica em Shenzhen, na China, que produz a maioria dos produtos eletrônicos para a Apple — o grupo chegou a apresentar o projeto de uma grande fábrica aqui no Brasil, que, no entanto, acabou não decolando. No caso da fábrica da China, desde 2010, foram colocadas redes em torno do 2.º andar dos edifícios industriais. A história do surgimento deste dispositivo é triste.
Os trabalhadores da Apple recebem altas indenizações por acidentes de trabalho e, em caso de morte, a indenização aumenta para um montante de seis cifras — ou milhões de yuans, a moeda local. Com isso, os trabalhadores da Foxconn começaram a cometer suicídio em massa, na esperança de que seus parentes ficassem ricos. As redes foram montadas, então, para evitar os suicídios.

Foto: Reprodução/ SouthCentral / Reddit

Anúncios

16. Pátios poços, São Petersburgo (Rússia).
Os pátios poços são um símbolo da segunda maior cidade da Rússia. Mas quem teve a ideia de construir os edifícios dessa maneira? De acordo com uma das lendas, o primeiro imperador russo, Pedro I, ordenou a construção de edifícios no estilo holandês para fazer com que o prédio ficasse elegante de qualquer ângulo.
De acordo com outra versão, esse estilo de projeto foi escolhido por causa das águas subterrâneas. Drenar o solo era uma solução muito cara (já que a cidade fica no que ates havia sido um charco) e os construtores tentavam otimizar o uso da terra. O custo da habitação também desempenhava um papel importante: no auge de seu desenvolvimento, pessoas de todo o país migravam para a cidade e precisavam de uma casa para morar. Foi assim que surgiram os prédios com os pátios poços. Aqui você pode encontrar os endereços de todos os pátios poços de São Petersburgo com suas fotos.

Foto: Reprodução/ Florstein / Wikimedia Commons

17. Vaso sanitário americano.
O sistema de descarga dos banheiros americanos pode assustar um brasileiro ou um europeu. Como a bacia se enche de água quase até a boca ao acionar a descarga, parece que o vaso está entupido. Na verdade, não é assim. O alto nível de água protege as paredes do equipamento sanitário da contaminação — na maioria das residências nos Estados Unidos nem mesmo escovas de limpeza são usadas. Além disso, alguns banheiros nos Estados Unidos não possuem tanques.

Foto: Reprodução/ quietomut / Pikabu e jarmoluk / Pixabay

Artigo escrito por Alex Valadares, engenheiro eletricista por formação e grande admirador do mundo da arquitetura e curiosidades do mundo. Fundador, produtor, editor e roteirista do site X4T e página Portal na rede.

25 pessoas que definitivamente tiveram um dia muito difícil

12 coisas que seu cocô dizem a respeito de sua saúde